Campus Party 50 Gbps

A organização da Campus Party informou nesta terça-feira (3) que oferecerá um link de internet de 50 Gbps (Gigabits por segundo) para os 8.000 participantes do evento, realizado em São Paulo até o dia 8 de fevereiro. Com essa oferta , segundo a Telefônica, que patrocina e fornece a internet para o evento, seria possível fornecer banda larga para cidades inteiras como Belo Horizonte e Porto Alegre.

Apesar da conexão de 50 Gbps, esse link é dividido entre todos os campuseiros. Além disso, há outra questão técnica que inviabiliza o uso dessa velocidade. A internet do evento é toda via cabo de rede. Os participantes, portanto, poderão se conectar localmente, no máximo, à velocidade de 1 Gbps.

Quanto a conexão à internet, a velocidade máxima de download será de 200 Mbps (Megabits por segundo) --oferecida em alguns cabos de fibra óptica que estarão espalhados pelo evento-- e que pode variar conforme a demanda de usuários.

O link oferecido pelo evento, segundo a empresa, está conectado direto às saídas de internet da Telefônica com o resto do mundo, não passam elementos intermediários da companhia. Isso vai dar a impressão de conexão mais veloz aos usuários do evento.

Como em outras edições, o evento não terá conexões Wi-Fi oficiais (os próprios campuseiros trazem roteadores e compartilham o link oferecido). Uma das razões por não fornecer essa opção é a instabilidade dos padrões de conexões sem fio. "Impossível funcionar Wi-fi corretamente em uma área tão grande e sem separação de paredes", disse Paco Ragageles, presidente da Campus Party. Apesar disso, a Telefônica disse ter reforçado conexões móveis 2G, 3G e 4G nas imediações.

No que diz respeito à energia elétrica, a Campus Party informou que reforçou a capacidade dos investidores. Em edições passadas, houve problemas de falta de energia --geralmente ligados às fortes chuvas. Nesse ano, a organização promete capacidade adicional de 9 Megawatts --capaz de alimentar uma cidade de 25 a 30 mil habitantes.

O evento não terá problemas de abastecimento de água, de acordo com a organização, pois o espaço Expo São Paulo conta com um poço próprio.